Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘showtime’

Está aberta a temporada de épicos históricos na TV americana, todos recheados de sangue, violência e sexo.

O mais aguardado de todos é “Game of Thrones”, que estreia dia 17 na HBO, baseado na série de livros de sucesso de George R. R. Martin, que vem sendo considerado o grande sucessor de J. R. R. Tolkien. Quatro dos sete livros previstos já foram publicados (no Brasil, acaba de ser lançado o segundo volume). No elenco, o veterano do próprio “Senhor dos Aneis” Sean Bean, além de nomes como Mark Addy (“The Full Monty”, “Coração de Cavaleiro”) e Lena Headey (“300”, “O Exterminador do Futuro: As Crônicas de Sarah Connor”).

A mais high profile, porém, é “The Borgias”, endereçada aos órfãos de “The Tudors”, que terminou na temporada passada. Prometendo ainda mais sexo e violência e produzida pela mesma Showtime, a série ainda tem o pedigree dos ganhadores do Oscar Jeremy Irons como o patriarca da família criminosa “mais célebre da história” e Neil Jordan na produção/direção.

Correndo por fora chega “Camelot”, da Starz (emissora paga que vem crescendo bastante nos últimos anos), que promete um update na lenda do rei Arthur. O grande destaque aqui é o elenco, que traz Joseph Fiennes como Merlin (ele volta ao terreno que lhe é mais familiar, depois do fracasso “nos dias de hoje” de “Flash-Forward”), as belas Eva Green (“007-Cassino Royale”, “Os Sonhadores”) e Claire Forlani (“Encontro Marcado”), além de James Purefoy (“Roma”) e Jamie Campbell Bower (“Sweeney Todd”, “Lua Nova”).

E aí, qual das três você mais quer ver? Pra ajudar, seguem os trailers:

Read Full Post »

O início de 2011 marcou a volta de dois dos atores mais queridos da TV americana, graças aos papeis que marcaram as carreiras de ambos no seriado “Friends”: Matt LeBlanc (o Joey) e Matthew Perry (o Chandler). Após o fim da série icônica, nenhum deles deslanchou em carreiras cinematográficas e as primeiras tentativas de volta à televisão foram frustradas – o primeiro na fracassada série-solo do personagem “Joey” (que durou apenas duas fracas temporadas) e o segundo na excelente mas pouco vista “Studio 60 on the Sunset Strip”, que deu o azar de estrear junto com outra série com tema parecido (“30 Rock”)  e durou apenas uma temporada, mesmo sendo escrita pelo recém-ganhador do Oscar Aaron Sorkin (“A Rede Social”, “The West Wing”) e tendo um elenco de peso (Bradley Whitford, Amanda Peet, Steven Webber e outros). Desta vez, ainda que sem deixar de correr certos riscos, tanto LeBlanc quanto Perry optaram por um terreno que conhecem bem: as sitcoms.

 

Matt chegou primeiro às telas (em janeiro) e de certa forma foi mais precavido: preferiu uma emissora paga (a Showtime), que costuma dar mais oportunidades às séries novas e não se preocupa tanto com a audiência inicial de um programa – ou seja, as chances de cancelamento logo de cara são bem menores do que numa emissora aberta (que às vezes chega a cancelar uma série no segundo episódio). Por outro lado, ele assumiu um grande risco: interpretar a si mesmo. Explica-se: “Episodes” é sobre um casal de roteiristas britânicos (Stephen Mangan e Tamsin Greig) que é contratado para adaptar para  a TV americana o incrivelmente bem-sucedido seriado que eles criaram na Inglaterra. A série inglesa é sobre o relacionamento entre os alunos de um tradicional colégio britânico e o diretor da escola, um senhor sessentão e bonachão vivido pelo grande Richard Griffiths (de “History Boys” e o Tio Vernon dos filmes “Harry Potter”). Só que os produtores americanos querem que o papel seja interpretado por ninguém menos que Matt LeBlanc, louco por um novo sucesso. Assim, os ingleses tem que conviver com um típico astro de Hollywood (uma versão fantasiosa e grisalha do próprio astro, com direito a referências a Joey Tribbiani e “Friends”), ao mesmo tempo em que “americanizam” a série, que vira “Pucks”, sobre o relacionamento entre um treinador de hóquei (Matt) e os seus jogadores. A primeira temporada teve sete divertidos episódios, mostrando a jornada do casal inglês (que são os verdadeiros protagonistas da série) para se adaptar à nova vida em Los Angeles e a filmar o piloto da “série dentro da série”. E a boa notícia é que uma segunda temporada já está confirmada.

  (Stephen Gangan, Matt LeBlanc e Tamsin Greig)

 

Matthew Perry, por sua vez, está correndo um risco bem maior. Pra começar, a série dele é exibida pela ABC, emissora aberta e extremamente preocupada com a audiência – ou seja, público fraco significa cancelamento certo. Além disso, ele não é somente o astro da série – é o criador, produtor e co-roteirista da série, ou seja, um fracasso certamente recairia quase que exclusivamente sobre as costas dele. Mas Matthew pode respirar tranquilo, pelo menos por enquanto. A série pode  não ser um fenômeno, mas está indo bem o suficiente pra figurar em diversas listas de “renovação praticamente certa” pra uma segunda temporada. “Mr. Sunshine” é sobre uma arena de eventos musicais e esportivos, cuja dona é vivida pela ótima Allison Janey (“The West Wing”). O personagem de Perry é o administrador do lugar, um sujeito um tanto mal-humorado por ter chegado aos quarenta e não ser exatamente bem-sucedido profissional e pessoalmente – outros funcionários do lugar incluem James Lesure (quase que repetindo o papel que fazia em “Las Vegas”) e a bela Andrea Anders (uma escolha arriscada, já que a atriz costuma ser pé frio, estrelando séries precocemente canceladas como “The Class”, “Better Off Ted” e a própria “Joey”). A série é bem divertida, embora não excepcional, e o bacana é que a arena é um pretexto pra série ter vários artistas convidados, que já incluíram Jorge Garcia (o Hurley de “Lost”) e o astro teen Nick Jonas.

(Portia Doubleday, Nate Torrence, Allison Janney, Matthew Perry, James Lesure e Andrea Anders)

 

Nenhuma das séries tem previsão de estreia no Brasil até o momento.

 

 

 

 

Read Full Post »

Pra quem já tá com saudade das maquinações e perversões de “The Tudors” (cuja quarta e última temporada acaba de ser lançada em DVD e BluRay), o canal americano Showtime apresenta uma família ainda pior. Produzida pelo cineasta Neil Jordan, “The Borgias” estreia no início de abril, com ninguém menos que Jeremy Irons (ganhador do Oscar de melhor ator) como Rodrigo Borgia, pretendente ao cargo de Papa, e a promessa de ainda mais crueldade, sexo e sangue. Também no elenco estão Derek Jacobi, Emmanuelle Chriqui, Colm Feore e Joanne Whalley. Segue o trailer.

Read Full Post »

O canal americano Showtime divulgou um teaser da nova temporada de uma das melhores séries da atualidade, “Californication”, estrelada por David Duchovny no papel do escritor-garanhão-galinha-autor-de-pérolas Hank Moody, também conhecido como “O CARA”. A temporada anterior (a terceira) terminou com Hank sendo preso. O que será que vem depois disso? Enjoy… (reparem nas aparições de um quase irreconhecível Rob Lowe)

 

Read Full Post »

Começou a guilhotina

Maio é o mês em que as emissoras americanas definem o futuro dos nossos seriados preferidos, cancelando os que não vão bem em audiência (e nisso roda muita série bacana que ainda não foi descoberta pelo grande público ou que efetivamente só atrai um público específico) e renovando os que vão (o que não necessariamente representa qualidade). Algumas decisões já haviam sido tomadas com antecedência, como é o caso de “24 Horas” e “Ugly Betty”, por exemplo, que estão terminando suas últimas temporadas conforme anunciado no início do ano –  ou de “Lost”, que há três anos já tinha definido que a atual (sexta) seria a derradeira. Mas a maioria começou a ser divulgada essa semana, e os anúncios oficiais devem acontecer até o fim do mês.

A maior surpresa até agora foi o cancelamento da veneranda “Law & Order”, que teve nada menos que DEZOITO temporadas; seguem, porém, os spin-offs “Law & Order: Special Victims Unit” e “Law & Order Criminal Intent”. E depois de três anos no “cancela /não cancela”, finalmente foi anunciado hoje que a quarta temporada de “Heroes” será realmente a última – pena, a série começou tão bem, mas não conseguiu mesmo manter o nível depois.

Quem também deve ficar triste são os fãs de “Flash Forward” – a série acaba de ser cancelada e não terá sua segunda temporada. Já aqueles que curtem a nova versão de “V” podem comemorar: a ABC confirmou que a série terá uma segunda temporada, mesmo não indo tão bem de público nessa primeira. Por sua vez, a cultuada mas pouco vista “Scrubs” é outra que dançou, mesmo tendo mudado de emissora na atual temporada (que será a última mesmo).

Pra manter todo mundo bem informado (e pra ajudar a responder a questão: “começo a ver essa série ou não?” – eu, por exemplo, já nem vou começar a ver “Mercy” e “Trauma”), segue abaixo uma listinha, separada por emissora americana, com as séries que já foram canceladas e as que garantiram uma temporada nova, bem como as que ainda estão com futuro incerto. Conforme novas notícias forem surgindo, a relação abaixo será atualizada.

(atualizado em 17/5/10) A CW definiu ontem o futuro das séries que faltavam. Foram renovadas a veterana “One Tree Hill” e novata “Life Unexpected”; já o remake de “Melrose Place” não vingou e está fora.

(atualizado em 18/5/10) A CBS segurou, mas finalmente revelou suas “degolas”. Surpreendentemente foram cancelados os sucessos (de público) “Ghost Whisperer”  e (de crítica) “The New Adventures of Old Christine”  – cabe aos fãs torcerem pra que a ABC compre pelo menos uma delas (parece que as chances são boas pra segunda, mas pequenas pra primeira). Também rodaram as novatas “Gary Unmarried”, “Accidentally on Purpose” e “Miami Medical”, a veterana (mas que já tinha perdido o fôlego há pelo menos duas temporadas) “Cold Case” e a bacaninha “Numb3rs”. Só se salvaram “Medium” e “Rules of Engagement”

Ah, e a FOX confirmou a já esperada renovação de “House”, “Lie to Me” e “Human Target”, o mesmo ocorrendo na ABC com “Brothers & Sisters”, “Desperate Housewives”, “Grey´s Anatomy” e “Private Practice”.

(adicionado em 1/jun) As últimas renovações foram as já esperadas “C.S.I.”s, “Criminal Minds”, “The Mentalist” e “NCIS”.

Todas as novidades estão em vermelho na lista abaixo. 

 

SÉRIES RENOVADAS:

ABC: Brothers & Sisters, Castle, Cougar Town, Desperates Housewives, Grey´s Anatomy, The Middle, Modern Family, Private Practice, V

CBS: The Big Bang Theory, Criminal Minds, C.S.I., C.S.I. Miami, C.S.I. New York, The Good Wife, How I Met Your Mother, The Mentalist, NCIS, NCI Los Angeles, Two and a Half Men, Medium, Rules of Engagement

FOX: American Dad, Bones, The Cleveland Show,  Family Guy, Fringe, Glee, House, Human Target, Lie to Me, Simpsons

NBC: 30 Rock, Chuck, Community, Friday Night Lights, Law & Order: SVU, The Office, Parenthood, Parks and Recreation

CW: 90210, Gossip Girl, Smallville, Supernatural, The Vampire Diaries, One Tree Hill, Life Unexpected

ABC Family: Greek, The Secret Life of the American Teenager, 10 Things I Hate About You

AMC: Breaking Bad, Mad Men

FX: Archer, It´s Always Sunny in Philadelphia, The League, Rescue Me, Sons of Anarchy

HBO: Big Love, Bored to Death, Curb Your Enthusiasm, Esatbound & Down, Entourage, How to Make It in America, Hung, In Treatment, The Life and Times of Tim, True Blood

Lifetime: Army Wifes, Drop Dead Diva

Showtime: Californication, Dexter, Nurse Jackie, The Tudors, United States of Tara, Weeds

Starz!: Party Down, Spartacus

Scifi: Eureka, Sanctuary, Stargate Universe, Warehouse 13

TBS: My Boys

TNT: The Closer, Dark Blue, Hawthorne, Leverage, Men of Certain Age, Saving Grace, Southland

USA: Burn Notice, In Plain Sight, Law and Order: CI, Psych, Royal Pains, White Collar

 

 

SÉRIES CANCELADAS:

ABC: Better Off Ted, The Deep End, Flash-Forward, The Forgotten, Hank, Lost, Romantically Challenged, Scrubs, Ugly Betty

CBS: Accidentally on Purpose, Cold Case, Gary Unmarried, Ghost Whisperer, New Adventures of Old Christine, Numb3rs, Three Rivers,

FOX: 24, Brothers, Dollhouse, Past Life, ´Till Death

NBC: Heroes, Law & Order, Mercy, Trauma

CW: Melrose Place

FX: Nip/Tuck

 

  

SÉRIES COM FUTURO INDEFINIDO:

FX: Damages

HBO: The No. 1 Ladies Detective Agency

Lifetime: Sherri

Starz!: Crash

Scifi: Caprica

Showtime: Secret Diary of a Call Girl

 

Fonte: Ausiello Files / revista Entertainment Weekly

Read Full Post »

Coincidentemente assisti na mesma semana um filme e uma série com temática idêntica: o dia-a-dia de uma prostituta de luxo. Gostei mais da série que do filme, mas recomendo ambos.

 

O filme, um dos exercícios estilísticos do diretor americano Steve Soderbergh, é “Confissões de uma Garota de Programa”, tradução não muito criativa pro original (e bem menos clichê) “The Girlfriend Experience”. Mostra o cotidiano de uma call girl que oferece “algo mais” aos clientes, a tal experiência do título: não se trata só de sexo – ela também serve como companhia para um jantar ou um cineminha, faz às vezes até a função de psicóloga, filosofando sobre a vida, o trabalho, dando conselhos, deixando o cara desabafar… Vemos também o namorado dela, um personal trainer que aparentemente leva o trabalho dela numa boa e também busca subir na carreira. Apesar de a protagonista ser a superstar pornô Sasha Grey (boa atriz, aliás), o filme não mostra a personagem “em ação”, ou seja, nada de cenas de sexo (ela só aparece nua numa cena rápida após os créditos). É um filme diferente, não tem exatamente uma história, não acontece muita coisa, tudo é filmado de um jeito meio documental e com cortes que podem parecer estranhos no início. E pra completar, não há ordem cronológica, o que na verdade até ajuda a tornar o filme mais interessante, já que algumas cenas que parecem meio perdidas no início do filme passam a ter sentido mais pra frente.  De qualquer forma, eu estava com sono e não dormi, o que é um grande feito. É um filme de que nem todo mundo vai gostar, mas que merece ser descoberto por quem não tem medo de filmes “estilosos”.

 

Já a série é a britânica “Secret Diary of a Call Girl”, que por aqui passa discretamente no canal VH1. É uma produção do canal inglês ITV2 e que nos EUA é exibida pela Showtime, a mesma de seriados mais ousados (e excepcionais) como “Californication”, “Weeds” e “Dexter”. Aluguei a primeira temporada (que encontrei sem querer em uma locadora que tem DVDs importados) e foi o grande achado do ano. Primeiro, porque os roteiros, baseados num blog escrito por uma prostituta de verdade, são ótimos – a criadora e principal roteirista da série é Lucy Prebble, um prodígio que não tem nem 30 anos e escreveu a peça “Enron”, um dos maiores sucessos da temporada londrina ao misturar drama, comédia, dança e vídeo pra contar um dos maiores escândalos financeiros de todos os tempos – e que estreia na Broadway esse mês. Segundo, porque se passa em Londres – logo, os cenários e locações são incríveis. E terceiro, porque a protagonista é a gracinha Billie Piper – que começou a carreira cantando e fazendo concorrência às Spice Girls, depois virou atriz em séries como “Dr. Who” e agora foi promovida a protagonista. Ela faz Hannah, que usa o pseudônimo “Belle” pra atender clientes que procuram uma acompanhante de alto nível e conta pra nós, espectadores, como tudo funciona – olhando pra câmera e tudo. De vez em quando até aparece uma cena mais quente – como quando ela vai a um clube de swing com um cliente – mas o foco é mais no que ela faz fora da cama: como ela arruma clientes, o relacionamento com o melhor amigo (que no início não sabe o que ela faz), com a família. E tudo alternando muito humor e alguns momentos mais dramáticos. Claro que não é o retrato de uma garota de programa comum – certamente a grande maioria delas tem uma vida nem um pouco glamourosa. Mas mesmo prostitutas de luxo tem que encarar roubadas e passar por apertos.

 

“Confissões de uma Garota de Programa” (o filme) – NOTA: 7

“Secret Diary of a Call Girl” (a série) – NOTA: 9

Read Full Post »