Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Emma Stone’

E o grande vencedor do 66º Tony Awards foi o musical “Once”, que levou oito prêmios, incluindo o de melhor musical (e quase bateu as nove estatuetas de “The Book of Mormon” ano passado). Outro destaque da noite foi a peça “Peter and the Starcatcher”, que recebeu cinco prêmios, mas perdeu o principal para “Clybourne Park”. Entre os revivals (remontagens), os ganhadores foram o musical “The Gershwins´ Porgy and Bess” e a peça “Arthur Miller´s Death of a Salesman”.

.

Seguem algumas curiosidades sobre a grande festa do teatro americano:

.

– Neil Patrick Harris (o Barney da série “How I Met Your Mother”) foi brilhante como mestre-de-cerimônias pelo terceiro ano consecutivo, com direito a uma hilária canção homenageando (e emendando) ganhadores do prêmio de melhor música e a ficar pendurado no teto como o Homem-Aranha de “Spider Man, Turn of the Dark”. Mas o melhor foi o número de abertura “What If Life Was More Like Theater?”, reproduzido abaixo:

.

“Once”, o musical do ano, é uma adaptação do filme irlandês homônimo sobre um casal de músicos de rua em Dublin – no Brasil chamou “Apenas Uma Vez” e ganhou o Oscar de melhor canção. Os protagonistas do filme, Glen Hansard e Marketa Irglova, também autores das músicas, estavam na plateia – vale lembrar que as músicas não foram indicadas ao Tony porque não foram compostas especialmente para o teatro, e sim para o filme.

.

– Enda Walsh, autor do libreto de “Once” e ganhador do Tony, é um festejado dramaturgo britânico. São dele peças como “Bate-Papo (Chatroom)”, montada no Brasil e adaptada pro cinema, e “O Salão de Baile Elétrico”, uma das atrações do Cultura Inglesa Festival deste ano. É dele também o roteiro do filme “Hunger”, que revelou o ator Michael Fassbender e o diretor Steve McQueen.

.

.

– Steve Kazee, protagonista de “Once” e ganhador do Tony de melhor ator em musical, fez o discurso mais emocionante da noite, homenageando a mãe, que faleceu na Páscoa, e agradecendo o apoio do elenco e, principalmente, de sua parceira em cena, a atriz Cristin Milioti.

.

.

.

– O musical “Newsies”, que ganhou os prêmios de melhor música e coreografia, é uma produção da Disney que adapta pros palcos o filme homônimo de 92 (chamado no Brasil de “Extra! Extra!”), estrelado por um jovem Christian Bale (“Batman – O Cavaleiro das Trevas”) e um dos maiores fracassos da história do estúdio. A versão teatral vem fazendo grande sucesso. O compositor Alan Menken, ganhador de diversos Oscars pelas músicas que fez pra animações como “A Bela e a Fera”, “A Pequena Sereia” e “Aladdin” e também autor do musical “A Pequena Loja dos Horrores”, finalmente levou seu primeiro Tony.

.

– James Corden, ganhador do prêmio de melhor ator pela peça “One Man, Two Guvnors”, é o gordinho inglês do filme “Matadores de Vampiras Lésbicas”. Ele derrotou um timaço de feras composto por ninguém menos que Philip Seymour Hoffman, James Earl Jones, Frank Langella e John Lithgow. A peça, uma comédia sobre um homem que atende dois patrões ao mesmo tempo, fez grande sucesso em Londres no ano passado e foi transferida para a Broadway esse ano, repetindo o sucesso.

.

– Judith Light, ganhadora do prêmio de atriz coadjuvante pela peça “Other Desert Cities”, é bastante conhecida como a Angela da série dos anos 80 “Who´s the Boss?” (em que fazia par com Tony Danza) e, mais recentemente, como a Claire Meade de “Ugly Betty”.

.

.

.

.

– A peça “Clybourne Park”, de Bruce Norris, conquistou, com o prêmio de hoje, a trinca de prêmios mais importantes do teatro – já havia ganho antes os prêmios Laurence Olivier (o equivalente inglês ao Tony) e o Pulitzer.

.

– Nina Arianda fez sua estreia nos palcos da Broadway no ano passado com a peça “Born Yesterday” e foi indicada ao Tony de melhor atriz. Este ano repetiu a indicação com a peça “Venus In Fur” e dessa vez levou o prêmio. Ano passado ela também teve participações pequenas mas marcantes nos filmes “Meia-Noite em Paris” e “Roubo nas Alturas”. Promissora, não?

.

.

– A atriz Judy Kaye ganhou seu segundo Tony de atriz coadjuvante, 24 anos depois do primeiro – que recebeu quando fez a Carlotta de “O Fantasma da Ópera”.

.

– Audra McDonald ganhou o quinto Tony da carreira, igualando o recorde das veteraníssimas Angela Lansbury e Julie Harris. Como ela só tem 42 anos, é muito provável que deixe as duas senhorinhas comendo poeira logo logo. O curioso é que esse foi o primeiro prêmio dela como atriz principal – todos os outros foram como coadjuvante (pelos musicais “Ragtime” e “Carousel” e pelas peças “A Raisin in the Sun” e “Master Class”). Audra também é conhecida do grande público atualmente como a Dra. Naomi da série “Private Practice”.

.

– Falando em recordes, o diretor Mike Nichols ganhou hoje seu SEXTO Tony, dessa vez pela peça “A Morte do Caixeiro-Viajante”. Ele é uma das poucas pessoas do mundo que podem se gabar de ter na estante todos os quatro prêmios principais do entretenimento americano – Tony, Emmy, Grammy e Oscar.

.

– Falando nisso, o revival do clássico do dramaturgo Arthur Miller “A Morte do Caixeiro-Viajante”, que levou dois prêmios, é estrelado por Philip Seymour Hoffman e Andrew Garfield (que faz o novo “Homem-Aranha” no cinema e interpretou o brasileiro Eduardo Saverin no filme “A Rede Social”). Ambos foram indicados ao Tony, mas perderam. Garfield, aliás, deixou a plateia do Tony mais bonita ao levar como acompanhante a namorada Emma Stone (que também está no novo filme do herói aracnídeo).

.

– Entre os revivals de musicais, a briga era entre gigantes, já que os indicados eram duas obras de Andrew Lloyd Webber (“Evita” e “Jesus Christ Superstar”, ambos da primeira fase da carreira do inglês), uma do mestre americano Stephen Sondheim (“Follies”) e um clássico dos irmãos Gershwin, o musical operístico “Porgy and Bess”, que saiu vencedor.

.

– O revival de “Evita” é estrelado pelo cantor Ricky Martin no papel de Che, pela argentina Elena Roger no papel-título e pelo veterano Michael Cerveris (único dos três indicado ao Tony) interpretando Perón.

.

– A peça “Peter and the Starcatcher” é uma espécie de “prequel” de “Peter Pan”, mostrando como um pequeno órfão se tornou o “menino que não queria crescer” de um modo bastante criativo e teatral – não à toa, ganhou quatro prêmios técnicos (todos os concedidos a peças não-musicais). O ator Christian Borle, mais acostumado a fazer musicais como “Monty Python´s Spamalot”, finalmente ganhou o seu Tony – ele, aliás, ficou mais conhecido do grande público esse ano com a série “Smash”, onde faz Tom, um dos autores da peça sobre Marilyn Monroe.

.

– O astro Hugh Jackman, que arrastou multidões pra Broadway no ano passado com seu “one-man show” (e encheu os bolsos dos produtores – e dele mesmo, claro –  de dinheiro), protagonizou um dos momentos mais bonitinhos da noite. Ele sabia que ia ganhar um prêmio especial, mas não sabia que o prêmio seria entregue pela própria esposa, ficando genuinamente surpreso ao vê-la no palco.

.

Segue a lista completa com todos os ganhadores (em vermelho) e indicados:

.

Melhor Peça

Clybourne Park, de Bruce Norris

Other Desert Cities, de Jon Robin Baitz

Peter and the Starcatcher, de Rick Elice

Venus in Fur, de David Ives

.

Melhor Musical

Leap of Faith

Newsies

Nice Work If You Can Get It

Once

.

Melhor Peça Remontada (“Play Revival”)

Arthur Miller´s Death of a Salesman (A Morte do Caixeiro-Viajante)

Gore Vidal´s The Best Man

Master Class

Wit

.

Melhor Remontagem de Musical (“Musical Revival”)

Evita

Follies

The Gershwins’ Porgy and Bess

Jesus Christ Superstar

.

Melhor Libreto de Musical

Lysistrata Jones, de Douglas Carter Beane

Newsies, de Harvey Fierstein

Nice Work If You Can Get It, de Joe DiPietro

Once, de Enda Walsh

.

Melhor Música e/ou Letras Escritas pro Teatro

Bonnie & Clyde – Música: Frank Wildhorn / Letras: Don Black

Newsies – Música: Alan Menken / Letras: Jack Feldman

One Man, Two Guvnors – Música e Letras: Grant Olding

Peter and the Starcatcher – Música: Wayne Barker / Letras: Rick Elice

Melhor Ator – Peça

James Corden, One Man, Two Guvnors

Philip Seymour Hoffman, Arthur Miller’s Death of a Salesman

James Earl Jones, Gore Vidal’s The Best Man

Frank Langella, Man and Boy

John Lithgow, The Columnist

.

Melhor Atriz – Peça

Nina Arianda, Venus in Fur

Tracie Bennett, End of the Rainbow (O Fim do Arco-Íris)

Stockard Channing, Other Desert Cities

Linda Lavin, The Lyons

Cynthia Nixon, Wit

.

Melhor Ator – Musical

Danny Burstein, Follies

Jeremy Jordan, Newsies

Steve Kazee, Once

Norm Lewis, The Gershwins’ Porgy and Bess

Ron Raines, Follies

.

Melhor Atriz – Musical

Jan Maxwell, Follies

Audra McDonald, The Gershwins’ Porgy and Bess

Cristin Milioti, Once

Kelli O’Hara, Nice Work If You Can Get It

Laura Osnes, Bonnie & Clyde

.

Melhor Ator Coadjuvante – Peça

Christian Borle, Peter and the Starcatcher

Michael Cumpsty, End of the Rainbow

Tom Edden, One Man, Two Guvnors

Andrew Garfield, Arthur Miller’s Death of a Salesman

Jeremy Shamos, Clybourne Park

.

Melhor Atriz Coadjuvante – Peça

Linda Emond, Arthur Miller’s Death of a Salesman

Spencer Kayden, Don’t Dress for Dinner

Celia Keenan-Bolger, Peter and the Starcatcher

Judith Light, Other Desert Cities

Condola Rashad, Stick Fly

.

Melhor Ator Coadjuvante – Musical

Phillip Boykin, The Gershwins’ Porgy and Bess

Michael Cerveris, Evita

David Alan Grier, The Gershwins’ Porgy and Bess

Michael McGrath, Nice Work If You Can Get It

Josh Young, Jesus Christ Superstar

.

Melhor Atriz Coadjuvante – Musical

Elizabeth A. Davis, Once

Jayne Houdyshell, Follies

Judy Kaye, Nice Work If You Can Get It

Jessie Mueller, On A Clear Day You Can See Forever

Da’Vine Joy Randolph, Ghost the Musical

.

Melhor Design de Cenário – Peça

John Lee Beatty, Other Desert Cities

Daniel Ostling, Clybourne Park

Mark Thompson, One Man, Two Guvnors

Donyale Werle, Peter and the Starcatcher

.

Melhor Design de Cenário – Musical

Bob Crowley, Once

Rob Howell e Jon Driscoll, Ghost the Musical

Tobin Ost and Sven Ortel, Newsies

George Tsypin, Spider-Man Turn Off The Dark

.

Melhor Design de Figurino – Peça

William Ivey Long, Don’t Dress for Dinner

Paul Tazewell, A Streetcar Named Desire (Um Bonde Chamado Desejo)

Mark Thompson, One Man, Two Guvnors

Paloma Young, Peter and the Starcatcher

.

Melhor Design de Figurino – Musical

Gregg Barnes, Follies

ESosa, The Gershwins’ Porgy and Bess

Eiko Ishioka, Spider-Man Turn Off The Dark

Martin Pakledinaz, Nice Work If You Can Get It

.

Melhor Design de Iluminação – Peça

Jeff Croiter, Peter and the Starcatcher

Peter Kaczorowski, The Road to Mecca (O Caminho para Mecca)

Brian MacDevitt, Arthur Miller’s Death of a Salesman

Kenneth Posner, Other Desert Cities

.

Melhor Design de Iluminação – Musical

Christopher Akerlind, The Gershwins’ Porgy and Bess

Natasha Katz, Follies

Natasha Katz, Once

Hugh Vanstone, Ghost the Musical

.

Melhor Design de Som – Peça

Paul Arditti, One Man, Two Guvnors

Scott Lehrer, Arthur Miller’s Death of a Salesman

Gareth Owen, End of the Rainbow

Darron L West, Peter and the Starcatcher

.

Melhor Design de Som – Musical

Acme Sound Partners, The Gershwins’ Porgy and Bess

Clive Goodwin, Once

Kai Harada, Follies

Brian Ronan, Nice Work If You Can Get It

.

Melhor Coreografia

Rob Ashford, Evita

Christopher Gattelli, Newsies

Steven Hoggett, Once

Kathleen Marshall, Nice Work If You Can Get It

.

Melhor Direção – Peça

Nicholas Hytner, One Man, Two Guvnors

Pam MacKinnon, Clybourne Park

Mike Nichols, Arthur Miller’s Death of a Salesman

Roger Rees e Alex Timbers, Peter and the Starcatcher

.

Melhor Direção – Musical

Jeff Calhoun, Newsies

Kathleen Marshall, Nice Work If You Can Get It

Diane Paulus, The Gershwins’ Porgy and Bess

John Tiffany, Once

.

Melhor Orquestração

William David Brohn e Christopher Jahnke, The Gershwins’ Porgy and Bess

Bill Elliott, Nice Work If You Can Get It

Martin Lowe, Once

Danny Troob, Newsies

.

PRÊMIOS ESPECIAIS

Prêmio Tony Especial pelo Conjunto da Obra (“Lifetime Achievement in the Theatre”)

Emanuel Azenberg

.

Prêmio de Teatro Regional

Shakespeare Theatre Company, Washington, D.C.

.

Prêmio Isabelle Stevenson

Bernadette Peters

.

Tony Award Especial

Actors’ Equity Association

Hugh Jackman

.

Tony Honor pela Excelência no Teatro

Freddie Gershon

Artie Siccardi

TDF Open Doors

Read Full Post »

Na ausência de Kate Beckinsale e Anne Hathaway, essas foram as mulheres mais bonitas da festa do Oscar, na minha opinião:

Jessica Chastain

.

 Natalie Portman

.

Penélope Cruz

.

 Emma Stone

.

Tina Fey

.

 

as irmãs Kate e Rooney Mara

Read Full Post »

E foi quase tudo como previsto na 84ª cerimônia de entrega dos prêmios da Academia de Hollywood (sem querer me gabar, mas já me gabando, acertei 20 das 24 categorias – o que pode ser um grande sinal da previsibilidade da noite). Tirando uma ou outra surpresa (se é que dá pra chamar de surpresa uma vitória de Meryl Streep), a noite foi dominada por um clima de nostalgia e homenagem aos tempos áureos do cinema, desde as garotas servindo pipoca nos intervalos, passando pelo número musical do Cirque du Soleil e culminando na vitória do filme mudo e preto-e-branco (e francês) “O Artista” (além dos diversos prêmios que “A Invenção de Hugo Cabret” levou).  As inserções com grandes astros falando dos filmes que os emocionaram e tentando explicar o que faz um filme ser bom também foi bem legal, e a festa foi mais enxuta que o normal, com os mesmos apresentadores (quase todos muito bem escolhidos e bastante à vontade) entregando mais de um prêmio por vez. Destaque entre os apresentadores foi Emma Stone, que fingiu com muita naturalidade estar deslumbrada com  o fato de estar no palco do Oscar e foi bem acompanhada por um (dessa vez) discreto Ben Stiller – teve gente que até achou que ela estivesse sob efeito de substâncias, digamos, tóxicas.

.

Já Billy Crystal mandou bem em sua função como mestre-de-cerimônias (pela nona vez), com um divertido clipe inicial em que interagiu com alguns dos filmes indicados, seguido pela sua tradicional  musiquinha citando todos os indicados a melhor filme (“It´s a wonderful night for Oscar / Oscar, Oscar …”) . E embora ele não seja ácido como Ricky Gervais, e nem tão engraçado, as inserções que ele fez em alguns momentos da noite tiveram graus variados de graça e em geral arrancaram risadas do público.

.

Como sempre, alguns astros e estrelas acertaram no figurino e outros erraram. A mais bela da noite, pelo menos pra mim, foi Jessica Chastain, seguida de perto pela “nova mamãe” Natalie Portman (vejam a seguir um post exclusivo com as belas da noite).

.

Estes foram os ganhadores do Oscar 2012:

.

MELHOR FILME

MELHOR FIGURINO

MELHOR TRILHA SONORA

O Artista

.

.

MELHOR ATOR:

Jean Dujardin (O Artista)

.

MELHOR DIRETOR:

Michel Hazanavicius (O Artista)

.

MELHOR ATRIZ:

Meryl Streep (A Dama de Ferro)

.

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Octavia Spencer (Histórias Cruzadas)

.

.

MELHOR ATOR COADJUVANTE:

Christopher Plummer (Toda Forma de Amor)

.

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

Os Descendentes – Alexander Payne, Nat Faxon e Jim Rash

.

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

Meia-Noite em Paris – Woody Allen

.

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO:

Rango

.

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

Irã, “A Separação”

.

MELHOR FOTOGRAFIA

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

MELHOR EDIÇÃO DE SOM

MELHOR MIXAGEM DE SOM

MELHORES EFEITOS VISUAIS

A Invenção de Hugo Cabret

.

MELHOR MONTAGEM

Millenium – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres

.

MELHOR MAQUIAGEM

A Dama de Ferro (The Iron Lady)

.

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

“Man or Muppet” (OS MUPPETS) – Música e Letras de Bret McKenzie

.

MELHOR DOCUMENTÁRIO – LONGA-METRAGEM:

Undefeated

.

MELHOR DOCUMENTÁRIO – CURTA-METRAGEM:

Saving Face

.

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO

The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore

.

MELHOR CURTA-METRAGEM

The Shore

Read Full Post »

Chegam aos cinemas esta semana um dos prováveis melhores filmes do ano, uma prequel de um clássico que por incrível que pareça tem tudo pra ser bem legal, e um clássico moderno repaginado em versão 3D.

O primeiro é o misto de comédia, romance e drama “Amor à Toda Prova”, título nacional genérico pra “Crazy Stupid Love”. Com um elenco que tem Steve Carrell, Julianne Moore, Ryan Gosling, Emma Stone, Marisa Tomei e Kevin Bacon, acho impossível alguma coisa dar errado. E as críticas vem sendo excelentes. Carrell (que acaba de deixar a série “The Office” pra focar na carreira cinematográfica) é o cara meio loser que recebe da esposa (Julianne) a notícia de que ela o traiu e quer o divórcio. Gosling é o “pegador” (com direito a várias cenas sem camisa pra mulherada delirar) que tenta colocá-lo “de volta no mercado”, enquanto tenta conquistar a única garota que o esnoba (Emma). A direção e o roteiro são da dupla responsável por “O Golpista do Ano” (aquele em que Jim Carrey faz um malandro gay que se envolve com Rodrigo Santoro e Ewan McGregor).

“O Planeta dos Macacos – A Origem”, ao contrário do remake meia-boca dirigido por Tim Burton alguns anos atrás, volta no tempo pra mostrar o que teria levado ao domínio dos macacos no planeta. Embora o trailer praticamente entregue o filme todo, dá muita vontade de  ver. James Franco é o cientista que tenta achar a cura para o mal de Alzheimer que aflige o pai (John Lithgow, o serial killer da quarta temporada de “Dexter”) e cria um macaco super-inteligente e dotado de talentos quase humanos chamado Cesar (o bicho é feito pelo ator inglês Andy Serkis com a mesma técnica de captura de movimentos já usada por ele mesmo pra fazer o Gollum de “O Senhor dos Anéis” e o “King Kong”). Quando Cesar começa a ser maltratado, ele inicia uma rebelião juntamente com os outros macacos. O elenco ainda tem a bela indiana Freida Pinto, de “Quem Quer Ser um Milionário” e “Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos”.

Por fim, às vésperas do lançamento de uma edição super-especial em DVD e Blu-Ray, volta aos cinemas o clássico mais recente da animação Disney “O Rei Leão”, agora em versão 3D. Mesmo não sendo um dos meus desenhos preferidos, deve ser no mínimo interessante conferi-lo, principalmente em uma tela IMAX.

Read Full Post »

Quem frequenta este site há algum tempo sabe que de tempos em tempos eu publico uma listinha com as mulheres mais sexy da atualidade, no estilo das que são feitas em revistas como a VIP e as gringas Maxim, FHM e outras. Sabe também que eu sempre acabo alterando as listas depois da publicação, porque lembro de alguém que esqueci, tiro alguém da lista, altero as posições etc. Por isso, dessa vez decidi fazer algo diferente. Em vez de uma lista com 50, 80, 100 mulheres, vou escolher de tempos dez mulheres que por algum motivo estão em destaque. Estou tentativamente chamando este post de “Gatas do Mês I” porque a idéia é publicá-lo uma vez por mês, mas sabem como é, não necessariamente eu cumprirei esta meta. Assim, sem mais delongas, segue a primeira (vale lembrar que a ordem é aleatória, ou seja, não há primeira, segunda e assim por diante).

ANNE HATHAWAY – Quem me conhece sabe que pra mim a estrela do novíssimo “Um Dia” (já em cartaz nos EUA, breve nos cinemas brasileiros) é a mulher mais linda do mundo. Então não dava pra ela não encabeçar a primeira lista de “gatas do mês”, ainda mais com a divulgação das primeiras imagens dela como a Mulher-Gato do novo filme do Batman (que infelizmente só chega às telas no ano que vem).

GIOVANNA LANCELOTTI – A estreante conseguiu a proeza de roubar a novela “Insensato Coração” das estrelas Paola Oliveira e Deborah Secco, o que não é pra qualquer uma. Linda e boa atriz, tem tudo pra estourar na carreira.

GUILHERMINA GUINLE – Idem à anterior: Guilhermina rouba “O Astro” das belas Alinne Moraes e Carolina Ferraz. E, pra melhorar, está solteira.

CHRISTINA HENDRICKS – Não tem um motivo específico pra ela estar na lista este mês (já que “Mad Men” só volta ano que vem e ela não está em nenhum filme recente), mas eu acabei de começar a ver a quarta temporada da série e ela é a mulher mais sexy do planeta, então achei apropriado.

NATÁLIA LAGE – Embora um tanto sumida da TV (a personagem fixa dela n´“A Grande Família” não tem aparecido tanto), Natália arrasou na peça “Trilhas Sonoras de Amor Perdidas” e está lindíssima na revista Inked (especializada em tatuagens).

     

THAÍS FERSOZA / JULIANNE TREVISOL – Eu só tinha dois motivos pra assistir a novela da Record “Vidas em Jogo”. Um deles era a dupla de protagonistas, na verdade a única coisa que presta na novela. Thaís, inclusive, estará na capa da VIP de setembro.

MILA KUNIS – A chatinha Jackie de “That 70´s Show” foi roubada de uma indicação ao Oscar no ano passado por “Cisne Negro”, estrela  a comédia romântica “Amizade Colorida” (que chega aos cinemas mês que vem), é linda, engraçada e nasceu na Rússia.

EMMA STONE – Uma das atrizes mais promissoras e talentosas da atualidade, a ruivinha fez filmes bacanas como “Superbad – É Hoje”, “Zumbilândia” e “A Mentira”, está nos cinemas em dose dupla esse mês com “Amor à Toda Prova” e “Histórias Cruzadas” e teve divulgadas as primeiras imagens como a loira Gwen Stacy no novo filme do Homem-Aranha.

JENNIFER ANISTON – A eterna Rachel de “Friends” arrasa de biquíni em “Esposa de Mentirinha” (que eu só vi esse mês) e mais ainda no novo “Quero Matar Meu Chefe” como uma dentista ninfomaníaca.

Read Full Post »

2010 praticamente terminou e, pra comemorar, eu publico a terceira edição da minha listinha das “mulheres mais belas do mundo” (ou seja lá qual for a melhor denominação pra isso), seguindo a onda de diversas revistas e publicações que fazem isso todo fim de ano (a VIP escolheu a “panicat” Juju Salimeni, a GQ americana ficou com Scarlett Johansson, a Esquire deu o título pra Minka Kelly e assim por diante).  Dessa vez estou fazendo um pouco diferente – um Top 20 com 10 brasileiras e 10 estrangeiras em cada posição, e depois mais 50 mulheres que merecem uma menção em ordem alfabética. Claro que a lista não é exaustiva, e eu de vez em quando costumo lembrar de alguém que esqueci. Quem quiser publicar a sua própria lista, fique à vontade para deixá-la nos comentários (pode ser uma lista de homens também, se for o caso). Enjoy.

 

1)

 Paola Oliveira

   

Anne Hathaway

   

   

2)

Andreia Horta

    

Rachel McAdams

    

      

3)

Luisa Micheletti

    

Natalie Portman

 

       

4)

Fernanda de Freitas

          

Mary Elizabeth Winstead

        

 

5)

Alinne Moraes

             

Christina Hendricks

         

        

         

6)

Giovanna Ewbank

                 

Scarlett Johansson

 

          

7)

Branca Messina

          

Jessica Alba

 

            

8 )

Erika Mader

                

Erica Durance

 

             

          

9)

Letícia Sabatella

       

Kate Beckinsale

 

        

10)

Mariana Ximenes

                

Ludivine Sagnier

 

     

      

+++++

Alessandra Ambrósio

   

Alice Braga 

     

Angelina Jolie

  

Amanda Peet

           

Amanda Riguetti

 

Amanda Seyfried

             

Amber Heard     

      

Billie Piper

   

Britney Spears

 

Bruna Linzmeyer

   

Carol Castro

    

Carolina Dieckmann

     

Chan Marshall (aka Cat Power)

 

Daisy Lowe

 

Dani Suzuki

 

     

Eliza Dushku

      

Emma Roberts

   

Emma Stone

 

Emma Watson

 

Emmy Rossum    

    

 

Freida Pinto

      

Gemma Arterton

 

Grazi Massafera

       

Hayley Williams

    

Julianne Moore

           

Julie Bowen

 

Katy Perry

   

Keira Knightley

                 

Kelly Reilly

         

Kristen Bell

           

Kristen Stewart

       

Leighton Meester

     

Maria Flor

            

Marion Cotillard

        

Marjorie Estiano

          

Mary-Louise Parker

       

Mena Suvari

               

Mila Kunis

          

     

Milena Toscano

           

Minka Kelly      

            

Olivia Wilde

         

Rachel Bilson

       

Rachel Weisz 

                    

Rosane Mulholland 

                

Sarah Shahi

 

          

Sienna Guillory

       

Sienna Miller

         

Sophia Bush

         

Read Full Post »