Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘revistas’ Category

No último fim-de-semana (na verdade um pouco mais que isso, já que foi de 21 a 24 de julho) aconteceu em San Diego, California, a Comic-Con 2011. O evento, que começou como uma mera convenção para fanáticos e autores de quadrinhos, atualmente é um evento gigantesco em que os elencos e equipes de filmes e séries dos mais variados gêneros (principalmente de super-heróis, ação, terror e ficção-científica, mas também algumas comédias e romances, especialmente se tiverem temática adolescente e/ou geek/nerd) se encontram pra mostrar trechos dos seus trabalhos, conversar com o público e, basicamente, “causar”.

Nos próximos dias publicarei aqui matérias sobre alguns dos destaques do evento. Pode demorar, mas vai valer a pena.

Read Full Post »

Até bem pouco tempo atrás existia no mercado editorial brasileiro apenas uma revista masculina sem ser “de mulher pelada”: a VIP, que começou como uma ramificação da Exame mas logo evoluiu para um título independente e, aliás, acaba de completar veneráveis trinta anos de idade. Há alguns anos surgiu uma tentativa de concorrente, a UM, que não durou muito tempo – talvez por falta de público, mas mais provavemente por falta de qualidade mesmo. Um pouco depois veio a versão brasileira da Maxim, uma espécie de VIP mais bagaceira, que começou bem mas não decolou, e agora vem tentando encontrar o seu público em uma versão mais barata e simples.

Desde o fim de 2010, contudo, vêm surgindo cada vez mais títulos masculinos de respeito nessa área. Primeiro veio a Alfa, da mesma editora da VIP, inclusive. Em seguida foi finalmente lançada a versão nacional da GQ, uma das mais célebres e conceituadas publicações masculinas internacionais e que  tem edições em diversos países do mundo. E mais recentemente chegou às bancas a Status, que é na verdade um relançamento – a revista existia e era bem popular nos anos 70 e início dos anos 80, até parar de ser publicada.

Estas três novas publicações não pretendem, a meu ver, ser concorrentes da VIP, afinal elas são supostamente revistas mais sofisticadas e adultas, ao passo que a primeira é mais descontraída. Concorrem, na verdade, entre si, e terão que se superar em termos de qualidade para conquistar o público e sobreviver – com matérias de peso, bons colunistas, evitando repetição de temas, dentre outros fatores.

Em tempo: é bom lembrar que fenômeno parecido aconteceu recentemente com as revistas de cinema. A SET reinava soberana e solitária há quase trinta anos, até que enfrentou uma crise até hoje mal explicada (mudança de editora, de equipe, atrasos na publicação, conteúdo fraco etc.). Continuou sendo lançada de modo irregular e aos trancos e barrancos e teve que enfrentar o surgimento de duas concorrentes: a Preview, feita por ex-colunistas da própria SET, e a MOVIE, que pretendia ser um veículo multimídia diferenciado, utilizando muito a internet. Resultado: somente a Preview sobreviveu e hoje substituiu a SET como principal – e única – revista de cinema do país (não estou considerando aqui revistas menores que existem em menor escala no mercado).

Enfim, espero que Alfa, GQ Brasil e Status consigam manter um alto nivel e conquistar o público e que nenhuma delas sucumba, já que as três vem mostrando qualidade em suas primeiras edições.

Read Full Post »

Lembram que em setembro do ano passado (aqui), quando foi lançada a revista Alfa, eu comentei que a editora Globo havia assinado uma parceria com a Condé Nast, uma das maiores publishers do mundo e que alguns dos mais prestigiados títulos estrangeiros teriam edições brasileiras? Pois bem, chegou hoje às bancas a versão nacional de uma das melhores e mais conceitadas revistas masculinas de todos os tempos, a Gentlemen´s Quarterly, mais conhecida como “GQ”. Caprichado, o número um traz na capa a top model brasileira Alessandra Ambrósio e mistura matérias próprias com traduções de reportagens já publicadas nas edições internacionais (como por exemplo um ótimo artigo com depoimentos de escritores, atores e cinestas sobre como seria uma quarta parte da saga “O Poderoso Chefão”). Se a versão nacional tiver metade da qualidade das edições britânica e americana, já será suficiente pra colocar todas as publicações do gênero no chinelo. Bem-vinda, GQ!

Read Full Post »

Katy Perry é pop grudento. Mas é pop grudento dos bons. Duvido alguém ouvir a canção “Firework” e não ficar com ela na cabeça por dias – tudo bem que isso acontece com músicas ruins também, mas não é o caso. Difícil hoje em dia é fugir dela: Katy Perry está nas rádios, nas capas de revistas, nas lojas de shopping (tocando no rádio), no Twitter, nas listas de mulheres mais sexy do mundo, nos episódios de “Glee” (duas vezes já, incluindo uma versão de “Teenage Dream” cantada praticamente acapella só por homens e que é ainda melhor que a original) – ela até conseguiu domar o ex-bad boy inglês Russell Brand e levá-lo pro altar. E estará por aqui em setembro, no Rock In Rio, na noite que vem sendo a mais espezinhada de todas, mas que até agora é a única que tem atrações inéditas no país (além dela tem a Rihanna, que também vem ao Brasil pela primeira vez, sem falar na volta de Elton John). O álbum mais recente dela, “Teenage Dream”, lançado no ano passado, é uma coleção de hits irresistiveis e inclui uma colaboração com o rapper Kanye West (“E.T.”). Vale conhecer.

 

Seguem o clipe oficial de “Firework” e a já citada versão de “Teenage Dream” exibida na segunda temporada de “Glee”.

Read Full Post »

2010 praticamente terminou e, pra comemorar, eu publico a terceira edição da minha listinha das “mulheres mais belas do mundo” (ou seja lá qual for a melhor denominação pra isso), seguindo a onda de diversas revistas e publicações que fazem isso todo fim de ano (a VIP escolheu a “panicat” Juju Salimeni, a GQ americana ficou com Scarlett Johansson, a Esquire deu o título pra Minka Kelly e assim por diante).  Dessa vez estou fazendo um pouco diferente – um Top 20 com 10 brasileiras e 10 estrangeiras em cada posição, e depois mais 50 mulheres que merecem uma menção em ordem alfabética. Claro que a lista não é exaustiva, e eu de vez em quando costumo lembrar de alguém que esqueci. Quem quiser publicar a sua própria lista, fique à vontade para deixá-la nos comentários (pode ser uma lista de homens também, se for o caso). Enjoy.

 

1)

 Paola Oliveira

   

Anne Hathaway

   

   

2)

Andreia Horta

    

Rachel McAdams

    

      

3)

Luisa Micheletti

    

Natalie Portman

 

       

4)

Fernanda de Freitas

          

Mary Elizabeth Winstead

        

 

5)

Alinne Moraes

             

Christina Hendricks

         

        

         

6)

Giovanna Ewbank

                 

Scarlett Johansson

 

          

7)

Branca Messina

          

Jessica Alba

 

            

8 )

Erika Mader

                

Erica Durance

 

             

          

9)

Letícia Sabatella

       

Kate Beckinsale

 

        

10)

Mariana Ximenes

                

Ludivine Sagnier

 

     

      

+++++

Alessandra Ambrósio

   

Alice Braga 

     

Angelina Jolie

  

Amanda Peet

           

Amanda Riguetti

 

Amanda Seyfried

             

Amber Heard     

      

Billie Piper

   

Britney Spears

 

Bruna Linzmeyer

   

Carol Castro

    

Carolina Dieckmann

     

Chan Marshall (aka Cat Power)

 

Daisy Lowe

 

Dani Suzuki

 

     

Eliza Dushku

      

Emma Roberts

   

Emma Stone

 

Emma Watson

 

Emmy Rossum    

    

 

Freida Pinto

      

Gemma Arterton

 

Grazi Massafera

       

Hayley Williams

    

Julianne Moore

           

Julie Bowen

 

Katy Perry

   

Keira Knightley

                 

Kelly Reilly

         

Kristen Bell

           

Kristen Stewart

       

Leighton Meester

     

Maria Flor

            

Marion Cotillard

        

Marjorie Estiano

          

Mary-Louise Parker

       

Mena Suvari

               

Mila Kunis

          

     

Milena Toscano

           

Minka Kelly      

            

Olivia Wilde

         

Rachel Bilson

       

Rachel Weisz 

                    

Rosane Mulholland 

                

Sarah Shahi

 

          

Sienna Guillory

       

Sienna Miller

         

Sophia Bush

         

Read Full Post »

Nas bancas

Desde que me entendo por homem eu gosto muito de ler revistas masculinas. Não, não estou falando de revistas de mulher pelada. Estou falando de revistas como Esquire, GQ e Details, cujas edições principais são americanas e inglesas, mas que existem também em diversos outros países. São revistas que existem há décadas e que tradicionalmente trazem matérias interessantes sobre os mais variados assuntos, como comportamento, estilo, cultura, moda e tecnologia, reportagens originais e criativas, entrevistas, colunistas de peso, um pouco de humor e, claro (por que não?), belas mulheres (que não precisam necessariamente tirar a roupa). Contudo, essas revistas não são das mais fáceis de serem encontradas por aqui e normalmente são bem caras (nunca menos que R$ 25, já que são importadas e as livrarias costumam meter a faca mesmo, ainda que livros e revistas sejam isentos de tributação). Mas eu confesso que sempre dou um jeitinho de ler em alguma livraria bacana tipo Cultura e Saraiva.

Recentemente fiquei muito feliz ao saber que a Conde Nast, uma das maiores editoras dos EUA e responsável por algumas das revistas mais prestigiadas do mundo (Vanity Fair, Vogue, além de algumas das citadas no parágrado anterior), iniciou uma parceria com a Editora Globo e que aos poucos muitos destes títulos passarão a ter edições brasileiras.

O mercado brasileiro sente falta deste tipo de revista. Além da Playboy, que é uma “revista de mulher pelada” mas que é reconhecida no mundo todo também pela qualidade de suas reportagens, o mais próximo que se tem de uma Esquire é a VIP, da Editora Abril, que eu também adoro e leio todo mês. Porém, a VIP segue um tom muito mais humorístico, “zoeiro”, não tendo exatamente o mesmo perfil que os equivalentes gringos (embora também tenha matérias sérias e bacanas), na verdade se assemelhando mais a um outro tipo de revista masculina, cujas principais representantes são a Maxim e a FHM, com foco maior no humor e nas mulheres, normalmente-não peladas (a primeira inclusive passou recentemente a ter uma edição brasileira). Uns três anos atrás a Editora Símbolo começou a publicar a UM, que supostamente seria uma revolução nas revistas masculinas, com integração com a Internetcyberlinks, hypertexto e afins, mas nunca atingiu um bom nível, com matérias repetitivas e um tanto superficiais.

Antes que a Esquire e a GQ cheguem ao Brasil, contudo, acaba de chegar às bancas uma nova revista que tem tudo pra suprir esta lacuna: é a Alfa, também da Abril, lançada na semana passada. Já li a primeira edição e a qualidade é excelente, com matérias interessantes, perfis de homens que estão em grandes momentos na carreira (a capa, que muitos devem ter visto nas bancas, é com o Galvão Bueno, mas a revista vem com outras duas “capas internas” com os outros “personagens” da edição, Marcelo Tas e Daniel de Oliveira), colunas sobre os mais diversos temas, um time respeitado nos bastidores, e assim por diante. Enfim, a editora caprichou e resta esperar que a qualidade se mantenha nas edições futuras. E que as opções de revistas deste porte aumentem cada vez mais.

P.S.: A Abril criou um site que reúne as principais revistas masculinas que publica, o Portal Club Alfa.

P.S.2: Como pus no texto acima o link pras edições americanas das revistas, seguem aqui os links pras edições britânicas existentes: Esquire UK e Maxim UK.

Read Full Post »

A Comic-Con continua rolando em San Diego e hoje foi um grande dia pros fãs dos heróis dos quadrinhos. Foi finalmente anunciado e confirmado o elenco principal do filme “Os Vingadores” (The Avengers), o super-grupo que reúne os principais justiceiros do mundo Marvel (que seria o equivalente aos Super-Amigos, ou Liga da Justiça, no universo DC Comics). Vejam a foto abaixo e delirem:

Da esquerda para a direita: Robert Downey Jr. (Homem-de-Ferro), Clark Gregg (Agente Phil Coulson), Scarlett Johansson (Viúva Negra), Chris Hemsworth (Thor), Chris Evans (Capitão América), Samuel L. Jackson (Nick Fury), as grandes novidades Jeremy Renner (Gavião Arqueiro) e Mark Rufallo (que substituirá Edward Norton como o Hulk), e mais o diretor do filme, Joss Whedon, e o presidente do Estúdio Marvel, Kevin Feige.

O filme está previsto para o verão americano de 2012. 

Enquanto isso, no estúdio rival (a já citada DC Comics), rolou a coletiva do filme “Lanterna Verde”, que chegará às telas no verão de 2011 com Ryan Reynolds interpretando o herói. Reynolds, aliás, deixou escapar o nome de um dos vilões do filme, que vinha sendo guardado a sete chaves: ninguém menos que Parallax, que quem é fã do herói conhece bem como um dos vilões mais poderosos que ele já enfrentou.

Na foto abaixo, parte do elenco do filme: Peter Sarsgaard (que faz o cientista cabeçudo Hector Hammond), Blake Lively e seu super decote (a mocinha Carol Ferris, que pelo menos nos quadrinhos se torna uma vilã), Reynolds e Mark Strong (o bigodudo Sinestro).

Curiosidade: Quem notou que há um cruzamento entre os dois universos rivais? Dica: o Lanterna Verde é casado com a Viúva Negra. 

Read Full Post »

Older Posts »